23/04/2013

Misticamente Belo

Há mais ou menos dois anos, vi, no National Geographic Channel, um interessante documentário sobre o Cazaquistão. Nele era mostrada uma cerimónia religiosa Sufi. Fiquei espantada. Nunca tinha ouvido nada de semelhante. A melodia que aqueles homens entoavam era muito bela, e o local onde estavam amplificava o som dando-lhe uma magnitude que me impressionou.
 
Como não consegui gravar o programa, procurei, durante várias semanas (pois não sabia o nome da dita cerimónia) e, depois de quase desistir, lá encontrei um único vídeo no YouTube com esse excerto do documentário. Contudo, a informação continuava a ser muito sumária e, como me lembrava do nome da cidade, investiguei na Net e obtive mais, mas muito poucos, dados sobre a ordem religiosa e o templo que protagonizavam este evento peculiar. Assim, decidi fazer um vídeo a partir daquele, mas com um pouco mais de informação.
  
 
Segundo pude constatar pelos comentários no YouTube, um grande número de ocidentais não muçulmanos ficou encantado com a melodia, algo extasiante (e certamente o era para os participantes) e admiravelmente bela. A maioria dizia que só a partir daí começava a ver o Islão com outros olhos. Embora o Sufismo seja a vertente mística do Islamismo, também eu, a partir daí passei a ver o Islamismo com outros olhos. Comecei a ler e a pesquisar o máximo que podia sobre o Sufismo (sobre o Islamismo em geral já tinha alguma informação) e, nessa pesquisa, descobri que o Gharb al-Ândalus era um reduto significativo do Sufismo; a prova disso é o considerável número de morábitos que, em Portugal, chegaram aos nossos dias.

13/03/2013

Os Bee Gees

Desde "Melody Fair" de 1971, começava eu o liceu, que fiquei a gostar deste grupo. Comprei quase todos os discos de vinil e alguns cds. Eles passaram por vários estilos; no começo tinham belas músicas românticas, tais como a belíssima "How Can You Mend A Broken Heart". A voz em falsete passou a ser uma característica dos irmãos Gibb, bastante acentuada na época do disco. A banda sonora do filme "Saturday Night Fever", pôs este grupo de origem britânica, nos píncaros do sucesso. Na altura, dançava muito, em festas de amigos, uma música ao estilo do dito filme — "How Deep Is Your Love".
 
Já na época digital, saiu um cd em 1997 "Still Waters" que tem uma canção pouco conhecida, mas de que gosto muito — "My Lover's Prayer". Este foi o seu penúltimo cd, já que o grupo acabou, depois da morte de Maurice Gibb em 2003. Mesmo assim, foram 45 anos de sucesso e ainda hoje sou fã deles. "Massachusetts" é a minha canção preferida.


Yousuf Karsh

Há alguns anos, visitei, por acaso, uma exposição de fotografia na Fundação Gulbenkian (Lisboa). Digo por acaso, porque não fui de propósito lá para ver aquela exposição. Naquele tempo, a fotografia não era ainda uma forma de expressão artística de que gostasse. Contudo a partir desse dia os meus gostos começaram a mudar. Posso dizer que Yousuf Karsh foi a minha introdução ao mundo da fotografia que hoje muito aprecio. Todos aqueles retratos me impressionaram. O fotógrafo parece ter captado a alma de cada uma daquelas pessoas. De todos os retratos, o que ficou mais vivo na minha memória foi o de Winston Churchill.


Os retratos de Yousuf Karsh podem ser vistos aqui.

10/03/2013

O Gato Esteves

Era assim que a malta do liceu o chamava. Na altura a canção mais famosa era " O Caritas" e por isso comprei o "Catch Bull At Four" em audiocassette. Pretendo comprar brevemente o cd. Contudo a canção mais bonita penso ser "Morning Has Broken". Depois perdemos Cat Stevens para o Islão.

video
 
Contudo, parece que Yusuf Islam ainda canta canções de antigamente. No Youtube vi ele cantando "Father and Son".

Those were the days...

Era criança e cantarolava esta canção.


21/01/2013

A Menina Pescadinha

Há tempos, nas minhas navegações pela Net, encontrei um artigo sobre a Menina Pescadinha. Era uma figura de desenhos animados que aparecia na televisão (antes do 25 de Abril), de propaganda ao peixe congelado.
 
Nos anos 60 do século passado, a população não estava habituada ao peixe congelado e, assim, havia que dar um incentivo através da publicidade (ver vídeo no Youtube). A publicidade da SAPP (entidade estatal que distribuia, pelo país e colónias, o peixe congelado) também abrangeu as crianças pois nas tabacarias e bancas de jornais, vendia-se um livrinho de histórias da Menina Pescadinha (impresso em 1967), de que ainda possuo um exemplar.
 

Para mais informações relacionadas com este tema, existem online dois artigos interessantes: um sobre Henrique Tenreiro e outro sobre a Docapesca.

20/01/2013

Série que deixou saudades.

Talvez, quem sabe, a RTP Memória transmita esta série. A dupla Tony Curtis e Roger Moore era engraçadíssima. O tema de abertura de John Barry é uma das músicas do meu telemóvel.



Mais informações sobre "Os Persuasores".

24/12/2012

Azulejos Portugueses na Bijuteria

Uma artesã californiana faz colares originais com imagens de azulejos portugueses.

Ver galeria no Flickr.

17/12/2012

Calçada Portuguesa em Belo Horizonte (Brasil) – III

Aquando da postagem das partes I (ver artigo) e II (ver artigo) deste tema, decidi fazer uma apresentação (transformada em video) sobre a calçada portuguesa, assunto sobre o qual pouco sabia. Para tal, consultei muitos artigos na Web e gravei imensas fotos.
 
Além de informação sobre Portugal (Lisboa), também tem sobre o Brasil (Rio de Janeiro).
 
 
Para mim é gratificante fazer videos e slideshows porque, além de fazer algo de que gosto, sempre aprendo mais alguma coisa.
 
Fiz uma outra versão em Inglês, aliás foi a primeira para mostrar a uma amiga americana, que está no YouTube.

04/11/2012

Porque não fazemos como os Islandeses?

"A negativa do povo da Islândia a pagar a dívida que as elites abastadas tinham adquirido com a Grã Bretanha e a Holanda gerou muito medo no seio da União Europeia. Prova deste temor foi o absoluto silêncio na mídia sobre o que aconteceu. Nesta pequena nação de 320.000 habitantes a voz da classe política burguesa tem sido substituída pela do povo indignado perante tanto abuso de poder e roubo do dinheiro da classe trabalhadora. O mais admirável é que esta guinada na política sócio-económica islandesa aconteceu de um jeito pacífico e irrevogável. Uma autêntica revolução contra o poder que conduziu tantos outros países maiores até a crise atual. Este processo de democratização da vida política que já dura dois anos é um claro exemplo de como é possível que o povo não pague a crise gerada pelos ricos."
 
Fonte: Site do projecto Alice


 
 E eu pergunto-me: — Porque mais nenhum povo (os espezinhados como nós) repete a façanha dos Islandeses?

25/10/2012

As Minhas Desculpas

Durante bastante tempo, apareceu neste blog uma imagem cuja legenda era "Stop Hackers!"; agora a legenda dessa imagem é "Stop Crackers!".
 
Foi por ignorância que usei erradamente o termo "hacker" e, para quem visualizasse este blog, pareceria incoerente tal legenda seguida da imagem "I love The Pirate Bay". Como poderia eu viver sem os hackers?!
 
Espero que nenhum Americano leia isto, pois eles andam a caçar toda a gente (e em todo o lado) que viola os seus queridos e lucrativos direitos de autor.

É que nem comento!

Os Americanos voltam a atacar!


Hoje, ao abrir a página do The Pirate Bay, em vez do seu habitual logo, estava a foto de um jovem com a seguinte legenda:
 
"Os EUA querem que Richard, um cidadão britânico, seja extraditado por supostamente ter posto online um site de TV com um monte de links (que ele supostamente passou no Reino Unido).

Não é um milhão prisioneiros bastante Obama? Parem a loucura. Apoiem Richard!"
 
O The Guardian publicou no YouTube o video que a seguir mostro, dizendo que "o estudante Richard O'Dwyer, 24 anos, de Sheffield, UK, enfrenta a extradição para os EUA e até 10 anos de prisão por alegados crimes de direitos autorais após a criação de um site com links para um programa de televisão chamado TVShack.com. Aqui, ele explica por que criou o site, a sua prisão e detenção, e a batalha que a sua família enfrenta para mantê-lo no Reino Unido".
 
 
Lendo a totalidade da história na Wikipedia, pude concluir o absurdo da situação e constatar que afinal o Reino Unido, que parece ser um país poderoso, se curva diante da constante, velha e notória imbecilidade, arrogância e plutocracia americanas.
 
Para mais informações, clique aqui.
 
Há uma recolha de assinaturas no blog de Julia O'Dwyer, mãe de Richard.

13/10/2012

De Novo "As Cobras"

Já em tempos escrevi uma mensagem sobre uma tira que trouxe do Brasil de "As Cobras" de Luís Fernando Veríssimo. Mas ao ler um blog brasileiro, vi uma outra tira que me fez rir a bandeiras despregadas.


P.S. – Para quem não está familiarizado com a frase brasileira "ir p'rás cucuias", informo que equivale aos nossos "ir para o maneta" ou "dar o berro". Ver mais informação aqui.