24/04/2012

Movimento Anti-Touradas e o Campo Pequeno

Movimentos cívicos querem "ganhar" audiência - Portugal - DN

Para além do que é dito neste artigo do DN, penso que outra ideia interessante seria o aproveitamento da Praça de Touros do Campo Pequeno para um outro tipo de espectáculo. Neste edifício por muito tempo se realizaram e se realizam (até quando???) eventos degradantes. Contudo, após uma atempada e excelence reestructuração, o Campo Pequeno tem sido lugar de uma grande variedade de eventos.

O Campo Pequeno restaurado. Pode-se ver a sua nova cobertura amovível.

A simples imagem do edifício causa-me aversão. Todavia trata-se de um belo exemplar do estilo mourisco, muito em voga no século XIX, que poderia passar a ser visto com outros olhos.

Portugal tem belos cavalos, várias coudelarias e escolas de equitação. A minha proposta é que o Campo Pequeno passe a ser o Picadeiro Nacional.

Por sinal, aquando da alteração deste "post", descobri que, em boa verdade, já houve o ano passado (pelo menos) um espectáculo esquestre no Campo Pequeno. Portanto, a minha ideia não é de todo disparatada.

Espectáculo de Arte Equestre no Campo Pequeno.
 
Há décadas, ouvi dizer que o Museu dos Coches iria voltar a ser o que era inicialmente — o Picadeiro Real. Agora, com a abertura do novo Museu dos Coches para os finais do próximo ano, parece, no entanto, que o actual edifício se vai manter como mais um pólo do museu (mas que tipo de pólo?).

Entretanto vão-se dando espectáculos de "dressage" em locais variados, como por exemplo os jardins do Palácio de Queluz ou o Jardim Botânico da Ajuda. Como desenvolver a arte equestre se não há um verdadeiro grande picadeiro na capital?

Nota: este tema será continuado no "post" sobre o novo museu dos coches.

Sem comentários: